Bem vindo ao site da SPEA - sociedade portuguesa para o estudo de aves

Opções do site

Subscrever Newsletter

Outras opções do site

Pesquisar no site

Data actual

Principais opções do site

D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
 
1
2
3
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
27
28
29
30
31
 
A Nossa Missão
A SPEA é uma ONG de ambiente sem fins lucrativos, que tem por missão trabalhar para o estudo e a conservação das aves e seus habitats, promovendo um desenvolvimento que garanta a viabilidade do património natural para usufruto das gerações futuras.
Home  > 
imprimir
Notícias


45 000 novas plantas para o restauro ecológico da Floresta Laurissilva na Serra da Tronqueira


Nas margens da Ribeira do Guilherme, em plena área protegida da Serra da Tronqueira, o Projeto Life+ Terras do Priolo está a levar a cabo uma das suas ações de maior envergadura, a criação de um gradiente altitudinal de vegetação nativa, com o intuito de obter ao longo da encosta, um gradiente de espécies nativas que permita aumentar a disponibilidade de alimento para o Priolo, aproveitando as diferenças nos tempos de floração e frutificação, devido às diferentes altitudes.

A encosta selecionada apresenta um intervalo altitudinal entre 300 e 900 metros apresentando características edafoclimáticas propícias para a existência de três tipos distintos de Floresta Laurissilva dos Açores, nas cotas mais baixas Laurissilva mésica (atualmente quase extintas) caracterizadas por associações vegetais dominadas por Faia-da-terra (Morella faya) e Pau-branco (Picconia azorica), no meio da encosta, Laurissilva Húmida com associações vegetais de Louro (Laurus azorica) e Sanguinho (Frangula azorica), e nas cotas mais elevadas e expostas da encosta, Floresta Laurissilva Hipérhumida com Azevinho (Ilex azorica) e Cedro-do-mato (Juniperus brevifolia).

Os trabalhos de restauro têm prosseguido com maior intensidade nas áreas mais baixas dadas as elevadas densidades de espécies exóticas, especialmente a conteira (Hedychium gardnerarum) e incenso (Pittosporum undulatum), resultando em vastas áreas cortadas que agora têm de ser plantadas com espécies nativas.

Neste momento está a ser plantada uma área equivalente a 17 campos de futebol, em que vão ser necessárias mais de 120 mil plantas! Com vista a atingir este objetivo, chegaram a esta área mais 45 000 plantas de espécies endémicas e nativas produzidas nos Viveiros dos Serviços Florestais do Nordeste, fruto da parceria com a DRRF, que conjuntamente com os viveiros do Projeto, produzem todas as plantas necessárias para estes trabalhos de restauro ecológico.

Agora e até final de Abril decorrerão as plantações nesta encosta, com a expectativa de no futuro voltarmos a ter manchas de floresta Laurissilva que estavam em risco de desaparecer nesta área protegida.

Para ver mais fotos cliques AQUI


voltar


Política de privacidade, adicione aos favoritos, sugira este site © 2010 spea - Todos os direitos reservados.
Seara.com